terça-feira, 10 de agosto de 2010

Aleitamento Materno Exclusivo

Recebi alguns e-mails sobre as últimas postagens publicadas com algumas dúvidas de mamães de primeira viagem. Vamos lá, solucioná-las

Por que o bebê até os 6 meses de vida não necessita de nenhum alimento sólido ou líquido?
Porque o leite materno fornece todos os nutrientes e energia que o bebê necessita, tudo isso na quantidade exata para crescer forte e saudável, isso é, desde que a mamãe se alimente corretamente e ingira cerca de 4 litros de líquido por dia.

Mas o meu bebê tem sentido cólicas, por isso estou dando chá. Essa prática é correta?
Não é correta! Pois o bebê tem um certo volume gástrico e toda vez que você preenche o estômago dele com água, chá e outros líquidos pobres em nutrientes, ele deixa de ingerir o leite materno que é um alimento completo. O sistema imunológico do seu bebê ainda não está formado, portanto, ele pode apresentar algum efeito colateral a essas ervas, podendo até correr riscos mais sérios.

A água é essencial para nossa sobrevivência, como é possível o bebê sobreviver sem ela?
Vejam como a natureza é perfeita. O leite materno é composto por aproximadamente 88% de água, esta que satisfaz as necessidades do bebê. Mesmo nos primeiros leites (colostro), que é mais amarelado e espesso contém uma quantidade de água adequada às necessidades do bebê, mesmo porque o recém-nascido nasce com uma "reserva" de água em seu organismo.

Já que não posso dar chá, nem água para aliviar a cólica do meu bebê, o que posso fazer?
As cólicas são comuns em recém-nascidos, com pico a partir dos 15 dias. Continua até aproximadamente o terceiro mês e muitas vezes nos mesmos horários. A dor é uma sensação nova para o bebê, seu sistema digestivo ainda não está maduro, fazendo com que as paredes contraiam e relaxem sem controle, gerando gases e cólicas, em seguia acompanhada de muito choro. Nesse momento o melhor a fazer é ficar tranquila passando segurança a ele e cuidar com muito amor e carinho. Dicas importantes: Lembre sempre de fazer ele arrotar após as mamadas, pois o ar engolido junto com o leite aumenta os gases e as dores, massageie a barriga dele (com as mãos quentinhas, nada de mão fria) com movimentos circulares de 2 a 4 minutos várias vezes ao dia, com muito carinho faça ginástica com as perninhas dele como se estivesse pedalando (estimula a liberação de gases). E mamães que amamentam fiquem atentas ao tipo de alimentos que estão ingerindo (chocolates, doces, comidas gordurosas, cafeína, alimentos industrializados, entre outros). Não existe nada comprovado, mas evidências que esses alimentos pioram as cólicas dos bebês.

Como eu faço para regrar os horários das mamadas? De quanto em quanto tempo devo amamentá-lo?
Como já dito em publicações anteriores: Cada criança tem seu horário, seu metabolismo e seu jeito de mamar e devem ser respeitados. Só não deve confundir fome/horário de mamada com as "manhãs", afinal tem bebê que se deixar fica o dia todo no peito da mãe utilizando-o como chupeta, colo de mãe é tudo de bom! Mas não pode. Regrar as mamadas é um modo de impor rotina e limites ao bebê. Aos poucos vá aumentado o espaço entre as mamadas até chegar em intervalos de 3-3 horas (vide abaixo):

Quantidade e número de mamadas/dia no primeiro ano de vida

Idade

Quantidade por mamada

Mamadas/dia

0 a 2 semanas

2 semanas a 2 meses

2 meses

3 meses

4 a 6 meses

6 a 8 meses

8 a 12 meses

20 a 90 ml

90 a 150 ml

150 ml

180 a 200 ml

200 a 240 ml

240 ml

240 ml

6 a 8

5 a 6

5 a 6

5

4 a 5

3 a 4

3

Horários para mamadas: 8 - 11 - 14 - 17 - 20 - 23 - 2 - 5 horas

Uma ótima semana a todas (os)!!


4 comentários:

Comunicação disse...

Olá blogueiro,

Dê ao seu filho o que há de melhor. Amamente!

Quando uma mulher fica grávida, ela e todos que estão à sua volta devem se preparar pra oferecer o que há de melhor para o bebê: o leite materno.

O leite materno é o único alimento que o bebê precisa, até os seis meses. Só depois se deve começar a variar a alimentação.

A amamentação pode durar até os dois anos ou mais.



Caso se interesse na divulgação de materiais e informações sobre esse tema, entre em contato com comunicacao@saude.gov.br

Obrigado pela colaboração!

Ministério da Saúde

Comunicação disse...

Olá blogueiro,



Dê ao seu filho o que há de melhor. Amamente!

Quando uma mulher fica grávida, ela e todos que estão à sua volta devem se preparar pra oferecer o que há de melhor para o bebê: o leite materno.

O leite materno é o único alimento que o bebê precisa, até os seis meses. Só depois se deve começar a variar a alimentação.

A amamentação pode durar até os dois anos ou mais.



Caso se interesse na divulgação de materiais e informações sobre esse tema, entre em contato com comunicacao@saude.gov.br



Obrigado pela colaboração!



Ministério da Saúde

Lindalva disse...

eu tenho dois filhos um menino e uma menina.meu filho hoje tem 5 anos e mamou até 3 anos e 4 meses,minha bebe tem 1 ano e 5 e ainda amamento,eu afirmo com toda certeza,no mundo não existe nada mais prazeroso do q amamentar,é um momento de troca de amor,de carinho é a forma mais linda de dizer ao seu filho o quanto você o ama,lembrem se é uma dádiva de Deus e é de graça,não negue ao seu filho o q Deus não cobrou nada de você

Fernanda da Silva - Nutricionista disse...

Parabéns Lindalva!

É bom reforçar que crianças amamentadas adoecem menos, tem menor incidência de alergias, são mais espertas, são mais ajustadas socialmente, sem falar nos benefícios para as mamães, reduzindo o risco de câncer de ovário, de mama, de útero, de endométrio, protege contra a osteoporose e pesquisas mostram que tem diminui a necessidade de insulina em mamães diabéticas.
Parabéns para as mamães que amamentam!